Tubulação velha é a principal causa dos problemas no sistema de fornecimento de água do Residencial Cemig

· Updated

O envelhecimento da tubulação do reservatório situado no alto da Rua 20, no Residencial Cemig, atinge toda a rede de distribuição de água do próprio bairro e dos setores Sol Nascente, Jardim Liberdade I e Popular (Rua 14 sentido Rua 02).

Construído há quase 50 anos pelas Centrais Elétricas de Minas Gerais – Cemig, o sistema de distribuição é obsoleto com constantes rompimentos – a tubulação usada não é mais fabricada, causando uma série de interrupções no fornecimento de água.

Levantamento feito pelo DEMAESS destaca que, por ser ultrapassada, a tubulação aumenta os casos de vazamento – o maior vilão do desperdício.

“Todos nós sabemos que temos muitas tubulações que estão com quase 50 anos e de materiais que não são adequados e fabricados mais. Hoje em dia, com a evolução tecnológica, se percebe que esse tipo de material em desuso, precisa ser substituído por redes mais modernas”, afirma o secretário de Transportes, Amauri Romão.

Ele completa dizendo que a maioria dos casos de vazamentos que ocorrem são resolvidos com rapidez e que a solução definitiva para o problema é a substituição integral de toda a tubulação.

O prefeito Ibinho informou que todo o abastecimento de água quanto o tratamento de esgoto e resíduos sólidos fazem parte de um projeto do governo federal.

“Encontra-se em andamento um projeto piloto do governo federal no qual São Simão está inserido. Este projeto tratará e resolverá em definitivo todos os problemas dos sistemas de água, esgoto e de resíduos sólidos do município. Devido à pandemia do novo coronavirus, o projeto sofrerá alterações relacionadas ao seu prazo de conclusão e novas audiências públicas e debates, com a participação de toda sociedade, deve ocorrer para trazer não somente para o Residencial Cemig, mas para todo o município, a melhor forma de oferecer um serviço de qualidade por um valor adequado à realidade de todos”, explica Ibinho.

O secretário Amauri ainda esclarece que o sistema de captação, bombeamento e distribuição de água do município, a exemplo das demais cidades, é mais complexo que a população possa imaginar e que a manutenção é feita conforme a demanda. Por isso é imprescindível que as pessoas se conscientizem no sentido de economizar água, principalmente nesta pandemia, que está fazendo as pessoas ficarem em casa e consumirem mais.

“Infelizmente não é possível antecipar os problemas, pois eles só ocorrem quando o sistema está em funcionamento. Lembremos que a maioria do sistema foi implantado há bastante tempo e é um dos problemas enfrentado pela equipe do DEMAESS há vários anos, não somente agora. Todas as medidas para tentar minimizar os transtornos, estão sendo estudadas. Esse é o trabalho da atual administração municipal, com esforço incansável de toda equipe do DEMAESS”, encerrou.