São Simão e Paranaiguara na corrida contra o tempo para não perderem a 83ª Zona Eleitoral

Alegando necessidade de corte de gastos, a portaria nº 372 assinada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro Gilmar Mendes, e publicada no último dia 12 de maio, deve extinguir diversas zonas eleitorais em todo o país, só em Goiás serão cerca de 71 ZE’s. O documento, estabelece que os tribunais regionais eleitorais deverão extinguir as zonas eleitorais localizadas no interior dos estados que não atendam a critérios estabelecidos de acordo com cada região.

O que ocorre é que o prazo é de 30 dias e isso tem sido motivo de dor de cabeça para os magistrados de cidades pequenas como Paranaiguara.

A resolução, que na verdade é de 2014, estabelece a densidade demográfica que define quantos eleitores a cidade deve ter para manter sua zona eleitoral.

De acordo com o documento enviado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, a 97ª Zona Eleitoral de Cachoeira Alta não atinge os critérios mínimos estabelecidos pela Resolução para a sua manutenção, assim como a 83ª Zona Eleitoral de Paranaiguara. Desta forma propõe-se a absorção da 83ª ZE pela 97ª ZE, mantendo-se como sede da nova zona eleitoral o município de Cachoeira Alta, por ser este o município com maior número de eleitores.

Na prática significa que a 83ª Zona Eleitoral que engloba São Simão e Paranaiguara fecharia suas portas e todo o serviço que ela presta para estas duas cidades, seria encampado pela 97ª ZE de Cachoeira Alta, gerando assim um gasto de tempo e dinheiro a mais para quem precisar, por exemplo, encaminhar o título de eleitor.

Nossa densidade demográfica é de 7,90 eleitores, temos pouco mais de 23 mil e precisamos de 25 mil para manter o cartório em Paranaiguara.

Extremamente preocupados com a situação, autoridades de São Simão e Paranaiguara estão na luta para reverter essa situação que é iminente.

Uma importante reunião no Plenário Aldo dos Santos Pimenta, da Câmara Municipal, envolvendo representantes dos poderes Executivo e Legislativo, será realizada às 14h da próxima quarta-feira (23/08). O objetivo é evitar que seja extinta a zona eleitoral de Paranaiguara, que tem hoje 23.050 mil eleitores, prejudicando assim toda uma população que teria que se descolar a Cachoeira Alta para tratar de assuntos relativos ao Título de Eleitor, por exemplo.

“A extinção da 83ª Zona Eleitoral vai criar um retrocesso democrático em nosso município, pois os eleitores terão que ir até Cachoeira Alta quando precisarem de algum serviço. A apuração das eleições também sofrerá atraso, pois será realizada concomitante a de Cachoeira Alta”, explicou o prefeito Ibinho.

Devido à grande mobilização via redes sociais, o Chefe de Cartório São Simão, Lúcio Marcos Silva, explica que está havendo equívocos a respeito da extinção da 83ª ZE.

“Está tendo um equívoco a respeito da extinção da 83ª Zona Eeleitoral. Com a possível mudança, os eleitores não terão de ir até Cachoeira Alta para votarem. Continuaremos votando nas mesmas seções, tanto em São Simão, quanto em Paranaiguara. O que ocorre é que apenas seremos subordinados à ZE de Cachoeira Alta, como já acontece atualmente, quando somos jurisdicionados à ZE de Paranaiguara. Por isso, convocamos todas as lideranças políticas para que juntos possamos lutar em prol do nosso município, porque se conseguíssemos instalar uma zona eleitoral aqui em São Simão teríamos um juiz e um promotor direto, atendendo todos os dias os nossos munícipes”, explicou Lúcio.

“Não podemos deixar que nossos eleitores sejam prejudicados, vamos buscar junto às autoridades apoio para que não venhamos perder este importante órgão”, afirmou o prefeito Ibinho.