Ele te invade, fica escondidinho e às vezes você nem sabe. O pior é que ele pode prejudicar a sua saúde. O HIV é o vírus causador da Aids e pode atacar o seu sistema imunológico, responsável pela defesa do organismo. Por isso, se cuide! É simples: use camisinha e faça o exame de HIV. A Aids é uma doença sexualmente transmissível que leva à perda progressiva da imunidade. Caracteriza-se por um conjunto de sinais e sintomas advindos da queda da taxa da defesa imunológica do organismo. Quanto mais a doença progride, mais compromete o sistema imunológico e, consequentemente, a capacidade de o portador defender-se de infecções. Por conta disso, quanto mais cedo tratar, melhor. Para chamar a atenção para a prevenção, no dia 1ºde dezembro, comemora-se o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Nesta quarta-feira (02/12), a equipe de Saúde do ESF V de Itaguaçu esteve na BR-364, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal, das 08h00 às 11h00, realizando, junto aos motoristas, ações educativas com distribuição de material informativo, preservativos, gel lubrificante e aferição de pressão arterial. O prefeito Dr. Márcio Barbosa Vasconcelos que passava pelo local, foi parado na blitze educativa e convidado a participar da ação. Dr. Márcio parabenizou toda a equipe de profissionais da Saúde envolvidos no processo e destacou a importância da conscientização e prevenção da doença. “Durante todo o ano, nós desenvolvemos projetos relacionados à prevenção do HIV. Mas como hoje é o Dia Mundial de Luta contra a Aids, decidimos intensificar as ações. Temos ótimas expectativas e acreditamos que a informação será repassada de uma maneira didática e muito interessante”, adiantou. A Coordenadora em Saúde e responsável pela unidade do ESF V de Itaguaçu, Maísa Araújo,  destacou que a data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/aids. “A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre uma das doenças que mais mata no mundo: a AIDS. O Dia também tem a função de auxiliar no combate contra o preconceito que os portadores do vírus sofrem na sociedade por causa da doença”, ressaltou Maísa. A Aids teve seu primeiro caso notificado no mundo em 1977 e 1978 nos Estados Unidos, Haiti e África Central, e no Brasil em 1982. A estimativa de acordo com o Ministério da Saúde é que existe atualmente 650 mil portadores do vírus do HIV (sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana, causador da aids), com registro de 32 mil novos casos por ano e 11 mil óbitos. Em Goiás, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, os últimos números mostram que cerca de 42 mil pessoas são portadoras do vírus HIV e o Centro-Oeste representa 5,8% de casos no país. O primeiro caso de Aids no Estado foi em 1984 e desde o início da epidemia até julho de 2014, foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 12.804 casos da doença. A maioria dos portadores de Aids são do sexo masculino, representando 67,71%, 32,23% do sexo feminino e 0,1% casos ignorados. São 98,3% indivíduos maiores de 13 anos, contra 1,7% menores dessa idade. Indivíduos entre 30 a 39 anos representam maior número de incidência de Aids, seguido por 20 a 29 anos, 40 a 49 anos e jovens de 15 a 19 anos. A Aids que chegou a ser considerada nos anos 80 como “sentença de morte”, tem diminuição da taxa de mortalidade com 13% nos últimos 10 anos, com 5,7 casos de mortes por cada 100 mil habitantes em 2013. A epidemia da doença no país está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20,4 casos a cada 100 mil habitantes. Para o sucesso da ação a equipe de Saúde de Itaguaçu contou com o apoio dos os Inspetores da PRF Marcos França, Fontes e Jeanmar.