Comitê de Crise de Enfrentamento ao Coronavírus, MP, ACISS e comerciantes se reúnem em busca de flexibilização da quarentena para o comércio

· Updated

Na manhã desta segunda-feira, 01, de maneira virtual, comerciantes e representantes da Associação Comercial e Industrial de São Simão e da Associação dos Ambulantes, reuniram-se com o prefeito Ibinho, com o vice-prefeito Dr. Wallisson Freitas e com o Promotor de Justiça, Fabrício Lamas, em busca da flexibilização da quarentena para o comércio local.

Participaram da videoconferência, a secretária de Saúde, Liciane Regina de Oliveira Nora, a secretária de Administração, Vanessa Pimenta, a Coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Michelle Santos Côrtes de Melo, o Chefe de Gabinete, João Paulo Medeiros, a Procuradora do Município, Daniela Alves Reis, o representante da Associação Comercial, Florisvaldo Macedo, o comerciante Leandro da Relojoaria, representando a Associação dos Ambulantes, além de proprietários de academias, restaurantes e lojistas.

Durante a reunião virtual, que durou mais de uma hora, as entidades apresentaram a atual situação do comércio por conta da quarentena do novo coronavírus que, segundo os comerciantes, registra desemprego com diversas demissões.

Ainda segundo os comerciantes, muitos não dispõem de recursos para o cumprimento de suas obrigações financeiras, em especial, a folha de pagamento de seus colaboradores e o pagamento de tributos fiscais.

Foram também discutidas as possíveis flexibilizações em alguns artigos constantes no Decreto municipal que, seguiu as diretrizes do Decreto Estadual para o funcionamento do comércio local e suas respectivas demandas, tanto dos comerciantes como da população, considerando sempre as notas técnicas da equipe de saúde, conforme recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde.

Tanto o prefeito quanto o representante do Ministério Público se mostraram sensibilizados com a atual situação dos comerciantes que estão com suas lojas fechadas há meses e estão vivendo um verdadeiro pesadelo na economia devido à pandemia do COVID-19, amargando sérios prejuízos.

Acompanhado de sua assessoria jurídica, o prefeito declarou aos participantes que está de mãos atadas com a determinação governamental, mas que se sensibiliza com a situação econômica que deve atingir também os cofres públicos se continuar do jeito que está.

Depois de um longo debate, ficou decidido que os participantes da reunião devem, o mais rápido possível, formular e apresentar ao Comitê de Crise propostas para serem discutidas suas viabilidades de implantação.

“Queremos deixar bem claro à população que nossa intenção é a reabertura de forma responsável, para que as normas de segurança, higiene e saúde sejam cumpridas tanto pelos comerciantes quanto pelos consumidores neste momento. Também temos preocupação com a saúde de todos, mas está cada vez mais complicada a situação econômica e não podemos deixar nossos comerciantes sem respaldo neste momento”, esclarece Ibinho.