O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Simão divulgou nesta terça-feira (18 de agosto) a LISTA PRELIMINAR com o nome dos candidatos a Conselheiro Tutelar aprovados na prova escrita, realizada no último sábado, 15/08, no Colégio Municipal Leopoldo Moreira. A Comissão Organizadora Eleitoral informa que os candidatos que não tiverem o nome na lista, poderão apresentar recurso por escrito, no termos do item 12.7 do Edital, a ser protocolado na Secretaria do Desenvolvimento Social, situada na Alameda E, Qd. 46, Lt. 08, até o dia 21/08, no horário de 07h30min às 11h30min horário este, de acordo com o Decreto nº. 235/2015. Segundo a Presidente da Comissão Organizadora Eleitoral, Carla Araújo Ribeiro, o candidato poderá obter com a presidência, na Câmara Municipal, cópia de sua prova e gabarito, para instruir o recurso. A Presidente Carla acompanhou a aplicação da prova e disse ter ficado muito tranquila com o processo seletivo. “Tudo ocorreu dentro da normalidade e com muita seriedade.”, enfatiza. O resultado preliminar traz uma lista com 21 nomes. Ao final, 05 vagas serão ocupadas por membros titulares do conselho. As eleições para a função de conselheiro tutelar em todo o Brasil estão sendo realizadas de forma unificada a partir desse ano de 2015. O mandato dos conselheiros também será ampliado em um ano. Atualmente, eles permanecem no cargo por três anos e, a partir de 10 de janeiro de 2016, quando tomam posse, ficarão no posto por quatro anos. A escolha dos conselheiros será feita em todo o país na mesma data, sempre na primeira semana de outubro do ano seguinte à eleição presidencial. Com a regra, o dia 4 de outubro de 2015 foi a data marcada para o primeiro pleito unificado. Para garantir que todos os municípios e regiões administrativas do Distrito Federal participem do primeiro processo unificado, os conselheiros tutelares que assumiram seus cargos nos anos de 2011 ou 2012 terão, excepcionalmente, o mandato prorrogado até janeiro de 2016, quando tomarão posse os escolhidos na eleição de outubro de 2015. Enquanto isso, os empossados em 2013 terão mandato extraordinário também até 2016. Pag 01 Pag 02