A chef Emiliana Azambuja denominou o Festival Gastronômico de São Simão como uma “viagem do paladar” e falou sobre a inovação desse ano com os cardápios temáticos variando a cada dia de evento. “Essa loucura, essa ousadia aconteceu pela primeira vez esse ano e foi a grande novidade dessa edição. Hoje em dia as pessoas apreciam muito diferentes tipos da culinária e nós começamos a pensar, e chegamos a um cardápio em consenso. Gostei muito do resultado.” Uma das parceiras das chef’s Emiliana e Bethy Alves que ficou à frente da cozinha com mais de 120 profissionais, é Adriana dos Santos, gerente do Restaurante Nutrisul. Ela explicou como funciona esse trabalho em equipe. “A mão de obra é toda da cidade, a maioria dos insumos são adquiridos aqui em São Simão e os comerciantes estão todos felizes porque o festival fomenta o comércio”. Emiliana participa desde a primeira edição do evento e garantiu que nunca um prato tendo a tilápia como base foi repetido. “As pessoas já pediram para refazer alguns pratos. A gente até pode usar o mesmo ingrediente, mas não é a mesma receita”. Ultimamente com programas de culinária em alta na televisão e com chefs cada vez mais midiáticos, Emiliana conta como é ser chef de verdade para quem pensa em ser seu colega de profissão. “É a dor e a delícia. Tem que se preparar pra doar o corpo e a mente. É uma longa jornada de trabalho, que pode chegar a 16 horas por dia. É uma dedicação completa. As pessoas veem foto e acham que é só glamour e está bem longe disso”. Bethy Alves também lembrou as dificuldades de ser um chef de cozinha. “Você tem que lidar com homem, mulher, o emocional das pessoas e não tem nada de glamour”. Como é possível ver em algumas fotos, as criações dessas chefs são todas, além de deliciosas, muito bem produzidas, com relação à imagem. “A gente tem se especializado muito nisso. A comida tem que ser boa, mas beleza é um capricho necessário, porque as pessoas comem com os olhos” afirma Azambuja. Agora imagina ter todas ou as melhores receitas já feita nesse festival em casa, em um livro. Essa hipótese foi ventilada no evento e parece que todas gostaram da possibilidade. “Seria incrível, uma bela publicação”, derrete-se Emiliana. Por fim, o trio revelou o que os artistas que se apresentaram no palco principal escolheram para o jantar. “Israel & Rodolffo escolheram uma galinhada, Zezé pediu arroz branco e frango caipira com quiabo. Já Luciano pediu uma salada” entregou a chef Azambuja.